quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Imprensa marrom...

“Empresário bêbado bate em quatro carros e deixa uma pessoa ferida na zona oeste de SP”.

Sabemos que a mídia - no Brasil e no mundo – é controlada pelos interesses de poucos e não informa mais de forma independente há muito tempo. Mas aqui em terras brasileiras, a coisa é um pouco pior. Os editores-chefes já perceberam, faz tempo, que certas manchetes vendem mais na banca, promovem mais cliks nos sites e dão ibope na TV.

Um dos truques sórdidos preferidos é demonizar certas classes sociais ou profissões. Como os empresários por exemplo. Sabem que o povo, mal informado por eles mesmos, acha que todo empresário é ladrão, corrupto e playboy. Nem todos o são. Mas o antagonismo criado pela mídia irresponsável, para usar um adjetivo leve, vende muito.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Sobre as bundas de caras e as caras bundas...


Existem as bundas de caras.. e as bundas de playboy…que são à depender do frescor do material, pagas regiamente para mostrarem as caras nas revistas… O outro lado da estória são as bundas caras. É o caso da roqueira senil que, alem de não receber nada para mostrar suas carnas brancas e flácidas, ainda teve que pagar R$ 40 mil pela exibição. Ficou até barato, pois a senhôra, em um momento de bunda para a lua, conseguiu acordo com o promotor, que queria R$ 115 pela busanfa descarada. Agora a vovó desbundada ainda tem que enfrentar os 36 policiais, que querem cada um R$ 26 mil de indenizaçào por terem sidos obrigados a olhar o derrière flácido da dona mocinha… Não sei se tal quantia paga o dissabor de horrenda visão…

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012